Programa Etanol Eficiente – PrEE

O INEE está lançando o Programa Etanol Eficiente – PrEE para fomentar a competitividade do etanol hidratado (EH), através do aumento da eficiência energética de sua utilização.

Como a quantidade de energia por litro de EH é 30% menor que a da gasolina, fixou-se o falso conceito que seria um combustível “menos eficiente” e competitivo apenas quando custar até 70% do preço da gasolina. Esse “Paradigma 70” desinforma consumidores, influencia políticas de governo e induz à tomada de decisões inadequadas, inclusive no setor automotivo.

A energia do EH, no entanto, pode ser convertida em energia mecânica com maior eficiência do que a da gasolina, se o motor for apropriado à natureza desse combustível, compensando sua menor densidade energética. É um fato demonstrado que o EH pode ser usado com melhor desempenho.

Dada a importância do etanol para o país, seu uso pouco eficiente acarreta custos elevados e coloca em risco sua viabilidade econômica e, portanto, a sustentabilidade da cadeia energética da cana-de-açúcar, sobretudo se o preço da gasolina ficar mantido abaixo do seu custo.

O INEE inicia as atividades do PrEE com recursos próprios que, no entanto, estão aquém daqueles compatíveis com a abrangência do Programa. A plena implementação do PrEE dependerá da adesão de Associados e respectivos aportes. A organização do PrEE está sendo elaborada e terá um Conselho Consultivo, um Conselho Diretor e uma Gerência Executiva.

Já aceitaram participar do Conselho Consultivo para ajudar a definir os programas e ações do PrEE:

  • Arnaldo Jardim
  • Cláudio Frischtak
  • David Zylberstajn
  • Francisco Baccaro Nigro
  • Gabriel Murgel Branco
  • Haroldo Mattos Lemos
  • Isaias Macedo
  • João Paulo dos Reis Velloso
  • Luiz Augusto Horta Nogueira
  • Luiz Gonzaga Bertelli
  • Manoel Régis Lima Verde
  • Marcelo Poppe
  • Marcos José Marques
  • Mário Veiga Pereira
  • Maurílio Biaggi
  • Sérgio Besserman Vianna
  • Sérgio Freitas
  • Waldyr Luiz Ribeiro Gallo

  • Mais informações sobre o programa estão na página do INEE em www.inee.org.br.

    21/07/2014

    [Fonte: INEE]


    Leia também

    Pietro Erber, do INEE: Questões do Modelo do Setor Elétrico

    O setor elétrico brasileiro enfrenta uma crise grave. Tal como no início dos anos 1990, apresenta perda de remuneração de parte das empresas, contestação de cobranças pelo suprimento de energia ...
    Leia mais...

    Pietro Erber, do INEE: Renda Hidrelétrica

    Usinas hidrelétricas têm, normalmente, vida útil bem mais longa do que o período necessário para a amortização do investimento realizado. Após esse período, os custos da energia gerada compreend...
    Leia mais...

    Pietro Erber, do INEE: Considerações sobre o Novo Modelo do Setor Elétrico

    O adiamento da alienação do controle acionário da União na Eletrobrás apresenta ao Governo a oportunidade de concentrar sua atenção na definição do modelo do setor elétrico, no qual o papel dess...
    Leia mais...

    Osório, Saudades

    Osório de Brito faleceu no dia 15 de maio, com 79 anos. Engenheiro eletricista formado pela Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, pós-graduado em engenharia econômica pela UFR...
    Leia mais...

    Eletrobras: Chamada Pública Procel/Edifica

    A Eletrobras convida para a Chamada Pública Procel/Edifica, divulgando a seguinte mensagem:
    "Disseminar a eficiência energética em edificações brasileiras é uma tarefa que compete a todos nó...
    Leia mais...

    INEE divulga o Relatório de Atividades de 2017

    Em 2017, o INEE organizou, realizou e participou de seminários, realizou trabalhos de consultoria, publicou artigos e divulgou informações através de seus sites: www.inee.org.br, voltado para a ...
    Leia mais...

    Pietro Erber, do INEE: Reflorestamento e Geração Elétrica

    Pelo Acordo de Paris, firmado em 2015, o Brasil se comprometeu a desempenhar relevante papel na contenção do aquecimento global. Dentre os compromissos assumidos e previstos para serem implemen...
    Leia mais...

    Isabela Cardoso, do IPOG: Projeto Luminotécnico e Iluminação Eficiente no Setor Supermercadista

    Trata-se de uma pesquisa sobre projeto luminotécnico aplicado em comércio varejista de alimentos, com enfoque no segmento de auto-serviço – supermercados no contexto atual brasileiro. Como atrav...
    Leia mais...

    INEE: Substituindo Diesel por Etanol, um resumo do IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol

    O INEE realizou a quarta edição do seminário, em 25 de outubro de 2017, no Centro Tecnológico da Mahle, em Jundiaí, onde ocorreu ampla e construtiva discussão sobre a substituição do óleo diesel...
    Leia mais...

    Palestras do IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol

    A quarta edição do Seminário aconteceu no dia 25 de outubro em Jundiaí, São Paulo, no Tech Center da Mahle, organizado pelo INEE, com o patrocínio da Mahle e da Copersucar.

    O uso eficien...
    Leia mais...

    INEE: Descarbonizando o Setor Energético Brasileiro

    O texto a seguir foi preparado pelo INEE para o ICS - Instituto Clima e Sociedade – ICS, como um documento de suporte para uma reunião com o projeto AGORA para discutir alternativas para minimiz...
    Leia mais...

    Pietro Erber, do INEE: MP 579, um desastre e duas questões

    Muito tem sido comentado a respeito das consequências deletérias da MP 579, convertida na Lei 12783. No entanto, apesar do que representou para o setor elétrico e para o país, pouco ou nada se p...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Etanol Pode Substituir Diesel?

    O INEE havia sido desaconselhado a fazer um evento sobre a substituição de óleo diesel por etanol porque sua densidade energética é cerca de 70% daquela da gasolina e apenas 60% daquela do diese...
    Leia mais...

    INEE divulga programa do IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol

    O evento será realizado em 25 de outubro, no Jundiaí Tech Center da Mahle, com o patrocínio da Mahle e da Copersucar. As sessões do Seminário abrangerão os temas: tecnologias, usos e políticas, ...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Etanol, o incompreendido

    A história do uso do etanol sofre avanços e recuos e é mal compreendida desde que o homem aprendeu a produzi-lo há 10 mil anos. Hoje é mais lembrado pelos malefícios associados às bebidas. Até o...
    Leia mais...

    Newsletter Fale Conosco