III Seminário Internacional sobre Uso Eficiente do Etanol: Provocações

O PrEE- Programa Etanol Eficiente parte da constatação de que, usado em motores adequados, o etanol proporciona desempenho superior ao da gasolina e, em motores especiais, pode mesmo competir com o diesel.

O uso automotivo do etanol, no entanto, por variadas razões é inferior ao seu efetivo potencial. Junto ao público, em geral, é sempre destacada a ideia que do ponto de vista energético, o etanol equivale a 70% da gasolina devido à relação entre seus poderes caloríferos.

Essa regra, com aparência científica, é conceitualmente errada por não considerar a eficiência do motor de combustão interna com cada combustível. Não obstante, ela é aplicada pelos proprietários de flex, assim como está implícita na legislação brasileira e em programas de incentivo ao aumento da eficiência veicular.

O evento analisará as razões para o uso inadequado do etanol no Brasil. Discutirá formas para superar as distorções e preconceitos que reduzem a atratividade do etanol, com prejuízo para os agentes da cadeia energética da cana de açúcar, segunda principal fonte de energia do Brasil. Discutirá, também, o uso em outros países onde o interesse pelo tema cresce com a busca de formas para descarbonizar os transportes.

Ao longo de quarenta anos, o país não teve uma política adequada para o etanol, oscilando entre a euforia e o desprestígio. Não obstante, o país não pode prescindir do etanol que tem, no uso automotivo, o mais elevado nível de sustentabilidade, além de constituir indispensável complemento da oferta de gasolina, que poderá apresentar oferta insuficiente na próxima década. Naturalmente, quanto mais eficientes, melhores são as perspectivas para seu uso. Assim, uma política energética consistente e uma regulamentação criativa podem ter um papel decisivo no momento atual.

Em apoio às discussões previstas no evento, os organizadores prepararam um conjunto de questões relacionadas a temas específicos, responsáveis por barreiras ao uso eficiente do etanol.

Mercado

  • Existe mercado para produzir carros exclusivamente a etanol com elevado desempenho?
  • Que dificuldades/vantagens deveriam ser consideradas para a volta dos carros a etanol?
  • Motor a etanol com elevado torque poderia ser uma alternativa efetiva para uso nos veículos leves a diesel?
  • Como enfatizar e valorizar para o mercado as qualidades dos motores a etanol, já amplamente comprovadas em avaliações e estudos específicos?

    Tecnologia / P&D

  • Existe hoje tecnologia competitiva para produzir carros flex que permitam o uso do etanol com alta eficiência?
  • Como estimular em centros de tecnologia e universidades a pesquisa e o desenvolvimento de motores para uso eficiente de etanol
  • Como incentivar empresas sistemistas a desenvolverem motores para uso eficiente de etanol?

    Informação

  • Como tratar corretamente a questão da paridade entre o etanol e a gasolina? Como superar a questão do chamado “Paradigma 70”?
  • Como esclarecer agências de governos, Setor Canavieiro, Promotores do meio ambiente, indústria automotiva (montadoras e/ou sistemistas)?
  • Como divulgar ao público em geral as boas propriedades do etanol e que a paridade real já é e tende a ser bem maior que os 70%?
  • Como estimular a indústria montadora, em respeito aos seus consumidores, a promover em seus manuais a conveniência de que cada usuário avalie a paridade real de seu uso do flex, a partir de indicadores gerais?

    Meio Ambiente

  • Como incorporar às propriedades energéticas e características econômicas do etanol da cana a sustentabilidade de sua produção e as vantagens ambientais de sua utilização.
  • Que contribuição o uso eficiente do etanol pode dar aos compromissos de descarbonizar a economia brasileira? Ações de Governo
  • Quais os requisitos de uma política energética consistente e de uma regulamentação adequada de governo para retomar a presença competitiva do etanol na matriz energética do país?
  • Como regulamentar a produção de carros flex exigindo que a relação de desempenho com cada um dos dois combustíveis se mantenha acima de determinado nível, por exemplo, superior a 70%? Poderia ser 75%, pelo menos?
  • A política de adição do etanol à gasolina acima da quantidade necessária para agir como antidetonante é justificável? Seria mais apropriado usar o etanol em motores otimizados?
  • Como tornar efetivo o poder de compra governamental para incentivar o uso de etanol de forma eficiente e em apoio aos seus compromissos no plano ambiental?

    Ações Setor de Cana

  • Como enfatizar as boas propriedades do etanol na propaganda institucional do setor?
  • Por que não se efetivam no setor sucro-alcooleiro, mesmo com indicações de resultados positivos, testes de novas alternativas de uso do etanol no Brasil?

    Repercussão Internacional

  • Pode o país se beneficiar da sua vocação e de sua experiência pioneira na produção e utilização do etanol em esforços de fortalecimento da sua política externa e comercial, especialmente em países da América Central e África?
  • Países onde não existe um padrão, E100 ou E100h podem interessar se houver carros a etanol de elevada eficiência?
  • Como estimular a expansão do uso do etanol da cana em outros países e como promover sua utilização otimizada em países com vocação para sua produção? Governo, indústria de equipamentos, montadoras?
  • O etanol, usado eficientemente, pode ser um substituto do diesel em alguns nichos face ao grande esforço de descarbonização da economia mundial?

    Acesse o site do evento: III Seminário Internacional Etanol Eficiente e faça a sua inscrição.

    21/07/2016

  • [Fonte: INEE]


    Leia também

    Jayme Buarque, do INEE: Etanol Pode Substituir Diesel?

    O INEE havia sido desaconselhado a fazer um evento sobre a substituição de óleo diesel por etanol porque sua densidade energética é cerca de 70% daquela da gasolina e apenas 60% daquela do diese...
    Leia mais...

    INEE divulga programa do IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol

    O evento será realizado em 25 de outubro, no Jundiaí Tech Center da Mahle, com o patrocínio da Mahle e da Copersucar. As sessões do Seminário abrangerão os temas: tecnologias, usos e políticas, ...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Etanol, o incompreendido

    A história do uso do etanol sofre avanços e recuos e é mal compreendida desde que o homem aprendeu a produzi-lo há 10 mil anos. Hoje é mais lembrado pelos malefícios associados às bebidas. Até o...
    Leia mais...

    INEE apresenta sugestões para as Propostas de Aprimoramento do Marco Legal do Setor Elétrico

    Em resposta à Consulta Pública 033 de 05/07/2017, o INEE apresentou, em 17 de agosto, observações que entende serem pertinentes aos objetivos indicados na Nota Técnica nº 5/2017/AEREG/SE.

    ...
    Leia mais...

    Inscrições abertas para o IV Seminário Sobre Uso Eficiente do Etanol

    O Seminário será realizado em 25 de outubro, no Jundiaí Tech Center da Mahle, com o patrocínio da Mahle e da Copersucar. A quarta edição do seminário sobre etanol eficiente vai discutir a substi...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Repensando o Uso do Etanol

    No final de junho aconteceu o Ethanol Summit 17, evento que reúne todos os segmentos da economia envolvidos com o tema do etanol, dentre eles o futuro do seu uso automotivo.

    Como estudioso do...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Cadê o Carro a Etanol da Fiat?

    Em junho de 2013, a FIAT levantou um empréstimo de R$ 7 milhões no âmbito da linha Inovação, do BNDES, para o “desenvolvimento de um novo motor a etanol de alta eficiência, em Betim (MG)”. Leia mais...

    IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol

    O INEE vai realizar no segundo semestre deste ano, com o apoio da Mahle, nas instalações do seu Centro de Pesquisas e Desenvolvimento, em Jundiaí, o IV Seminário sobre Uso Eficiente do Etanol. O...
    Leia mais...

    Novidade importante para motores a etanol

    No Salão do Motor em Paris, no início de outubro último, a Nissan apresentou um novo tipo de motor ciclo Otto que pode ter um papel muito importante no Brasil onde a maioria dos carros vendidos ...
    Leia mais...

    Projeto ICS: Redução da Carbonização do Setor Elétrico

    O presente texto resume o estudo preparado, pelo INEE, para o Instituto Clima e Sociedade. Foi desenvolvido em entre julho de 2016 e janeiro de 2017 sob a coordenação de Pietro Erber, do INEE, c...
    Leia mais...

    Pietro Erber, do INEE: Acionamento de veículos leves

    A expansão e a renovação da frota brasileira de carros leves constitui um mercado para cerca de três milhões de unidades. No momento, aliás há anos, uma das questões mais discutidas, inconclusi...
    Leia mais...

    Jayme Buarque, do INEE: Entrevista para o Grupo de Economia de Energia da UFRJ

    O Grupo de Economia da Energia (GEE) reúne uma equipe de professores e pesquisadores do Instituto de Economia (IE) da UFRJ e da Faculdade de Economia da UFF que desenvolve estudos em torno dos t...
    Leia mais...

    Morre, aos 97 anos, o Professor Antonio Dias Leite

    É com profundo pesar que o INEE toma conhecimento da perda de seu Conselheiro e amigo, o Professor Antonio Dias Leite, cujo apoio e orientação foram da maior valia para a nossa atividade. Seu i...
    Leia mais...

    INEE apoia curso de Eficiência Energética realizado pelas Faculdades SENAI

    As inscrições podem ser feitas até o dia 31/03. O setor industrial, responsável por aproximadamente 40% do consumo de energia elétrica no Brasil e os edifícios, com consumo de aproximadamente 50%, ...
    Leia mais...

    INEE divulga Relatório de Atividades de 2016

    Em 2016, o INEE organizou, realizou e participou de seminários, realizou trabalhos de consultoria, publicou artigos e divulgou informações através de seus sites: www.inee.org.br, voltado para a ...
    Leia mais...

    Newsletter Fale Conosco